mucoderm®

mucoderm®

O mucoderm é uma matriz tridimensional estável de colagénio porcino acelular que oferece uma alternativa segura aos transplantes autólogos de tecidos moles. O processo de produção proporciona uma matriz de colagénio I e III com estrutura semelhante ao tecido conjuntivo.

Porquê o mucoderm®?

1

Estrutura natural de colagénio porcino tipo I e III

O mucoderm é uma matriz de colagénio que durante todo o processo de produção mantém as propriedades naturais do tecido original. Além disso, é uma membrana de fácil manuseamento que apresenta resistência à rutura e estabilidade dimensional. A preservação da estrutura natural também é a razão pela qual a estrutura do mucoderm é semelhante à da derme humana, sendo uma alternativa válida aos enxertos gengivais autólogos de tecido conjuntivo.

2

Elevada segurança

O processo de limpeza ao qual o mucoderm é submetido elimina eficazmente todas as células e proteínas não colágenas, possíveis imunogénicos, bactérias e vírus. O mucoderm é um dispositivo médico que cumpre todos os requisitos estabelecidos nas diretrizes da CE. O seu fabrico é sujeito a um rigoroso sistema de controlo de qualidade baseado em normas internacionais e é regularmente auditado pelos organismos e autoridades correspondentes.

3

Integração, revascularização e degradação

O mucoderm é caracterizado por uma estrutura de colagénio porosa aberta. Esta estrutura única faz com que seja um suporte ideal para o crescimento celular e dos vasos sanguíneos, promovendo uma rápida integração e revascularização dos tecidos.
Nas 4 a 8 semanas seguintes à sua implantação, pode-se observar uma degradação contínua da membrana, bem como um aumento na distribuição celular homogénea. Após 8 semanas, ainda está presente 20% do volume da matriz original, favorecendo a formação e reorganização do tecido conjuntivo. Após 12 semanas, a membrana mucoderm é substituída quase na sua totalidade por tecido neoformado.

4

Exposição da membrana

A matriz mucoderm pode ficar parcialmente exposta desde que seja garantida a revitalização da zona circundante ou subjacente à área que aloja a membrana. A exposição da matriz também é aceitável no caso de se fazer uma vestibuloplastia, tendo-se em conta que a membrana tem de ser suturada ao periósteo. A exposição da membrana pode ser aceite se for parcial e numa pequena percentagem da superfície total.

5

Protocolo de hidratação

A reidratação deve ser realizada numa solução salina estéril ou no sangue do paciente durante um período de 5 a 20 minutos antes da sua colocação. O tempo variará dependendo da técnica cirúrgica a ser utilizada e da flexibilidade desejada da matriz. A flexibilidade do enxerto do mucoderm aumenta com o tempo de reidratação.

6

Indicações

- Aumento do volume dos tecidos moles.
- Preservação da crista em alvéolos pós-extração.
- Substituto do tecido conjuntivo autólogo em técnicas de enxerto de tecido conjuntivo.
- Recobrimento de recessões gengivais.
- Aumento da gengiva queratinizada.

*Produtos da botiss biomaterials distribuídos pela Klockner S.A. em Espanha e Portugal

Produtos relacionados